Organograma & Competências

Áreas de Investigação

O CERNAS – Centro de Estudos de Recursos Naturais Ambientais e Sociedade está estruturado para o período de 2015-2020 em três áreas de investigação, como se apresentam:

  • Ciência Agrícola, coordenada pela Doutora Mª José Cunha;
  • Ambiente e Sociedade, coordenada pela Doutora Célia Dias-Ferreira;
  • Ciência e Engenharia Alimentar, coordenada pelo Doutor Rui Manuel Machado da Costa.

A floresta, agricultura e pecuária, incluem-se no grupo das Ciências da Agricultura. As questões relacionadas com a valorização dos produtos alimentares, o desenvolvimento de novos produtos e processos, a redução de resíduos de empresas e valorização de subprodutos e os estudos de nutrição humana serão abordados pelo grupo da Ciência e Engenharia Alimentar. As questões de desenvolvimento rural, conservação de ecossistemas, serviços ambientais, ferramentas e soluções de ecoeficiência e gestão dos recursos naturais, incluindo o planeamento e a avaliação da resposta social, serão abordados pelo grupo do Ambiente e Sociedade.

Para focar os investigadores dos três grupos de investigação nos tópicos relevantes para o desenvolvimento regional, foram definidos três eixos temáticos, permitindo um uso mais criterioso dos recursos e promovendo a produtividade e a competitividade baseada na inovação. Pretendemos:

  • Inovação nos sistemas produtivos e valor acrescentado dos produtos, coordenado pelo Doutor Luís Pedro Mota Pinto de Andrade
  • Serviços ambientais e ecoeficiência, coordenado pelo Doutor António José Dinis Ferreira
  • Transferência de conhecimento e a governança, coordenado pelo Doutor Orlando Marcelino de Almeida Simões.

 

orga_chart1

Órgãos e Competências do CERNAS – Centro de Estudos Recursos Naturais Ambiente e Sociedade: Perspectiva 2015 -2020.

Coordenador Científico

A atividade do CERNAS é orientada por um Coordenador Científico, eleito por escrutínio secreto pelos membros do seu Conselho Científico para mandatos de três anos. O atual coordenador científico é o Dr. António Dinis Ferreira.

Compete-lhe presidir ao Conselho Científico e à Comissão Executiva, representar o CERNAS nas suas relações exteriores, bem como apresentar ao Conselho Científico os relatórios financeiros e de atividades, o plano de atividades e o orçamento do Centro e dar seguimento às decisões e orientações definidas pelo Conselho Científico.

Conselho Científico

O Conselho Científico é constituído por todos os membros integrados. Compete-lhe eleger o Coordenador Científico de entre os seus membros, definir a política de investigação e formação do CERNAS, aprovar protocolos de colaboração com outras entidades de investigação científica, bem como aprovar e supervisionar a partilha da aplicação dos recursos e equipamentos existentes no CERNAS.

Tem a responsabilidade de deliberar sobe o plano estratégico, o relatório de actividades anuais e o orçamento da unidade, elabora pareceres e decisões sob proposta do Coordenador Científico, e sobre a admissão de novos membros, apreciar e deliberar sobre propostas de criação, modificação, divisão, aglutinação ou extinção de áreas de investigação fazem igualmente parte das suas atribuições.

Comissão executiva

A Comissão Executiva é composta pelos responsáveis das áreas de investigação, escolhidos de entre os seus membros integrantes, por consenso ou por eleição, homologada pelo Conselho Científico. A Comissão Executiva tem a responsabilidade de elaborar a proposta de estratégia científica do CERNAS, os relatórios da Unidade de Investigação e prestar apoio à gestão corrente do centro.

Conselho consultivo

O Conselho Consultivo constitui instrumento de referenciamento internacional do desenvolvimento da unidade. O Conselho Consultivo é uma comissão externa permanente de aconselhamento científico, composta por individualidades de reconhecido mérito, que é constituída por investigadores nacionais e estrangeiros. Compete-lhe analisar o funcionamento da unidade, devendo para o efeito visitá-la anualmente, bem como emitir parecer sobre o plano e relatório de atividades anuais, bem como sobre o orçamento, parecer esse que deverá ser remetido à Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Gabinete de Gestão

O Gabinete de Gestão, afirma-se como o órgão de ligação das atividades do centro. O Gabinete de Gestão apoia as atividades do Coordenador Científico e da Comissão Executiva no desenvolvimento das suas competências, nomeadamente na conceção, desenvolvimento e implementação de metodologias e processos de gestão de I&D para o grupo, monitorizando e atuando na gestão corrente do centro e na organização de processos de candidatura a instrumentos de financiamento: estabelecimento de redes de investigação científica a nível interno e na sua interface com os atores chave e com o mercado; conceção, instrução e desenvolvimento de projetos a fundos comunitários e nacionais e gestão técnico-científica de projetos.

 

Comments are closed